CASACOR Ribeirão Preto

FICHA TÉCNICA

Onde?

Ribeirão Preto

Status

Concluido

Início do Projeto

XXXXX

Conslusão

XXXXXX

Área do Projeto

XXXXXX

Equipe

XXXXXX

Lao Napolitano e Angela Dorascenzi criam playground ecológico para a CASACOR Ribeirão Preto

Sustentabilidade, acessibilidade e diversão foram os pilares que nortearam a criação do Território Ludus, espaço assinado por Lao Napolitano, da LAO Design, e Angela Dorascenzi, da Dorascenzi Arquitetura, na CASACOR Ribeirão Preto. Em sua segunda edição na cidade, a mostra acontece entre 7 de agosto e 22 de setembro, na Avenida Carlos Consoni, 60. Jardim Canadá.

 

O ambiente de 60 metros quadrados é composto por elementos, traços e cores que remetem ao universo infantil, mas também têm o propósito de atrair os adultos. “Trabalhamos com uma variação de tonalidades, para aumentar o repertório de cores das crianças e fugir das cores primárias, utilizadas exaustivamente neste tipo de projeto”, explica Angela.

 

Uma cortina de sobras de tecidos e linhas, oriundas das indústrias da moda e cenografia, recebe os visitantes e dá um ar de mistério ao playground. À esquerda, um corredor é margeado por uma espreguiçadeira com estrutura de aço e telas de poliamida, e por uma parede vazada, formada por carreteis reaproveitados da indústria têxtil, que lembram cobogós.

 

“Nossa ideia, com esses materiais inusitados, foi mostrar às novas gerações que qualquer coisa, à primeira vista sem uso, pode ser transformada em algo incrível, útil e até ganhar protagonismo na decoração, na arquitetura, como ganhou no Território Ludus”, afirma Napolitano. “Vai depender do olhar que cada um lança sobre as coisas”, completa.

 

A parede, à esquerda, que delimita o ambiente ganhou uma reentrância, onde foi instalada uma cortina de tecidos e linhas de cores e texturas variadas, semelhante à da entrada principal. Ao lado, um painel de madeira e compensado naval concentra brinquedos educativos e sensoriais. 

 

Há, por exemplo, um jogo de memória, formado por cubos giratórios, com figuras de animais, frutas e pessoas, e instrumentos sonoros. “Procuramos reunir elementos que compõem a fauna, a flora e o povo brasileiro, além de convidar a criançada a produzir seus sons”, explica Napolitano.

 

Nesta área, também é possível brincar em uma gangorra em forma de girassol, com assento metálico e base de pneus sobrepostos, e em um balanço redondo de metal, revestido de borracha, suspenso por cordas de garrafas PET recicladas. “Esses brinquedos têm design universal e foram feitos para ‘crianças’ de até 100 anos de idade”, comenta o designer.

 

Ao fundo, fica uma casinha com portas em formas geométricas, cuja parede frontal é um grande mural para deixar recadinhos, mensagens, autógrafos e o que os visitantes desejarem escrever ou desenhar. Lá dentro, há um mezanino com pufes para quem quiser relaxar e apreciar o efeito de céu estrelado do teto. 

 

Ao lado, fica a área de aventura, com uma travessia de caibros em ziguezague, pendurados por cordas. O teto ganhou um forro lúdico, composto de bobinas multicoloridas, as mesmas utilizadas na parte externa.

Send this to a friend